Compliance: como o setor financeiro pode ficar sempre em dia?

Compliance é um pilar essencial para qualquer organização que deseja não apenas sobreviver, mas prosperar em um ambiente de negócios regulamentado e altamente competitivo. 

Particularmente para os departamentos financeiros, o cumprimento das práticas de compliance não é apenas uma responsabilidade legal, mas uma função estratégica que influencia diretamente a integridade e a eficácia operacional da empresa.

Esses departamentos desempenham um papel crucial na implementação de práticas de compliance, assegurando que todas as operações financeiras estejam alinhadas com as leis e regulamentos aplicáveis. Isso vai além da mera adesão a normas; trata-se de uma cultura de transparência e ética que protege a organização de riscos. 

Portanto, para os líderes financeiros, desenvolver e criar processos de compliance robustos não só garante a conformidade legal, mas também fortalece a confiança dos stakeholders e posiciona a empresa como um modelo de responsabilidade corporativa.

O que é Compliance no setor financeiro?

Compliance no setor financeiro, ou “compliance financeiro” refere-se ao conjunto de práticas, políticas e procedimentos que os departamentos financeiros implementam para garantir que a organização cumpra com todas as leis, regulamentos, normas e diretrizes aplicáveis. 

Esta área é vital para assegurar que todas as operações financeiras não apenas obedecem às exigências legais externas, mas também às políticas internas estabelecidas para promover a integridade e a transparência das transações financeiras.

Importância do compliance para times financeiros

A importância do compliance financeiro transcende a simples adesão a leis; ele é fundamental para:

  • Prevenir fraudes e desvios: Implementando controles internos rigorosos, o departamento financeiro pode mitigar riscos de manipulação de dados e fraudes financeiras.
  • Fortalecer a transparência: Políticas claras e práticas consistentes de relatórios ajudam a garantir transparência, facilitando a análise e compreensão das finanças da organização por parte de stakeholders e reguladores.
  • Proteger a reputação: Compliance eficaz protege a organização contra escândalos financeiros e as consequências devastadoras para a reputação que tais eventos podem acarretar.
  • Fomentar a sustentabilidade a longo prazo: Além de evitar penalidades legais, um forte compromisso com o compliance financeiro ajuda a empresa a se adaptar a ambientes regulatórios em constante mudança, sustentando seu crescimento e estabilidade a longo prazo.

Componentes para aplicar compliance financeiro

Implementar e manter um programa eficaz de compliance financeiro requer um entendimento profundo dos regulamentos atuais e uma vigilância constante para se adaptar às mudanças legislativas. 

Dentro desse contexto, devem ser analisadas as leis nas esferas nacional, estadual e municipal onde cada empresa está instalada.  

Confira na sequência os principais componentes do compliance nos setores financeiros e também contábeis.  

Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846/2013) 

Esta lei impõe rigorosas sanções às empresas envolvidas em atos de corrupção contra a administração pública, nacional ou estrangeira. Os departamentos financeiros devem implementar procedimentos e controles internos para prevenir e detectar atos de corrupção e demonstrar a integridade das transações da empresa.

Normas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) 

Para empresas listadas na bolsa, o cumprimento das normativas da CVM é crucial. Isso inclui a aderência às regras de governança corporativa, transparência com investidores e práticas justas de mercado.

Leis de Lavagem de Dinheiro (Lei nº 9.613/1998) 

Estabelece os procedimentos que devem ser adotados para prevenir e combater a lavagem de dinheiro, incluindo a obrigação de reportar transações suspeitas ao COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

Normas de Contabilidade e Relatórios Financeiros 

Cumprimento das normas contábeis brasileiras (CPCs) e internacionais (IFRS), garantindo a precisão e transparência dos relatórios financeiros.

Outros conteúdos relacionados:

Desafios do compliance financeiro

Garantir o compliance financeiro é uma tarefa desafiadora, especialmente em um cenário regulatório como o brasileiro, conhecido por sua complexidade e constante evolução. Os departamentos financeiros enfrentam diversos obstáculos que podem complicar a manutenção da conformidade. Alguns dos principais desafios incluem:

Complexidade das regulações

As regulamentações financeiras no Brasil são extensas e frequentemente atualizadas, o que exige que os profissionais do setor estejam sempre atualizados. A compreensão e implementação dessas regulamentações podem ser complexas, exigindo um conhecimento profundo e específico.

Mudanças tecnológicas

A rápida evolução tecnológica impõe a necessidade de atualização constante dos sistemas de controle e monitoramento. Os departamentos financeiros devem adaptar suas ferramentas e processos para garantir que sejam capazes de gerenciar os riscos associados às novas tecnologias, como fintechs e criptomoedas.

Gestão de riscos

Identificar, avaliar e mitigar riscos financeiros e operacionais é fundamental para o compliance. A implementação de sistemas eficazes de gestão de riscos é crucial, mas pode ser um desafio devido à variedade e à complexidade dos produtos financeiros e das operações.

Conformidade fiscal

A legislação tributária brasileira é uma das mais complexas do mundo. Manter-se em dia com as mudanças nas leis fiscais e garantir a precisão nos cálculos e nas declarações é um grande desafio para os departamentos financeiros.

Treinamento e cultura organizacional

Cultivar uma cultura de compliance é essencial, mas pode ser desafiador. Isso requer treinamento contínuo dos funcionários e uma mudança de mindset para priorizar a conformidade como parte integrante da estratégia empresarial.

Outras perguntas sobre compliance

Qual é o conceito de compliance?

Compliance significa conformidade com leis, regulamentos, normas e políticas internas. É o processo pelo qual as empresas garantem que estão cumprindo todas as suas obrigações legais e regulatórias.

Qual é a lei do compliance?

Não existe uma “lei do compliance” única; o conceito abrange várias leis e regulamentos específicos a cada setor. No Brasil, por exemplo, a Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846/2013) é um elemento chave do compliance corporativo, focando na prevenção à corrupção e práticas empresariais éticas.

Quais são as 3 fases do compliance?

As três fases principais do compliance são:

  1. Prevenção: Implementação de políticas e procedimentos para prevenir violações legais ou regulatórias.
  2. Detecção: Monitoramento e auditoria para identificar potenciais violações das políticas estabelecidas.
  3. Resposta: Atuação diante de violações detectadas, incluindo correções, sanções e ajustes nos procedimentos para evitar futuras ocorrências.

 

Estratégias para manter o compliance em dia

Manter o compliance em um ambiente regulatório complexo e em constante mudança requer não apenas vigilância, mas também a adoção de estratégias proativas. Aqui estão algumas abordagens eficazes que os departamentos financeiros podem implementar para garantir a conformidade contínua:

Automação de processos

A automatização é fundamental para aumentar a eficiência e a precisão dos processos de compliance. Sistemas automatizados podem ajudar a monitorar transações em tempo real, gerar relatórios regulatórios automaticamente e garantir que as atualizações de regulamentações sejam rapidamente implementadas em todos os processos relevantes.

Sistemas integrados de gestão financeira

Implementar sistemas integrados que consolidam todas as operações financeiras em uma única plataforma pode facilitar a gestão de compliance. Esses sistemas proporcionam uma visão holística das finanças da empresa, ajudando a identificar rapidamente áreas que podem necessitar de ajustes para manter a conformidade.

Treinamento contínuo

Investir no treinamento contínuo dos funcionários é essencial para manter uma cultura de compliance. Os treinamentos devem focar não apenas nas regulamentações específicas, mas também em práticas éticas e na importância da transparência e da integridade nas operações financeiras.

Guia visual para compliance fiscal

Manter-se em conformidade com as regulamentações fiscais é crucial para a saúde financeira das empresas. O compliance fiscal evita multas, melhora a gestão de recursos, otimiza benefícios fiscais e fortalece a competitividade. 
Para entender como garantir a conformidade de forma visual e prática, leia o artigo completo no blog da Rupee: Guia Visual para Compliance Fiscal. Este guia aborda a importância do compliance fiscal e oferece insights valiosos para manter sua empresa em conformidade.

Auditorias e revisões regulares

Realizar auditorias internas e revisões regulares dos processos de compliance ajuda a identificar e corrigir falhas antes que elas se transformem em problemas maiores. Essas revisões devem ser conduzidas tanto por equipes internas quanto por auditores externos para garantir a imparcialidade.

Parcerias com consultores especializados

Formar parcerias com consultores especializados em compliance pode proporcionar insights externos valiosos e ajudar a adaptar as práticas de conformidade às mudanças na legislação e nas expectativas do mercado.

Benefícios da automatização do compliance

Automatizar os processos de compliance financeiro traz benefícios significativos, incluindo:

  • Aumento da eficiência operacional: Menos trabalho manual, processos mais rápidos, e foco em tarefas de alto valor.
  • Minimização de erros humanos: Consistência e precisão nos processos, reduzindo falhas e o risco de sanções.
  • Decisões mais informadas: Dados atualizados e análises em tempo real melhoram a tomada de decisão.
  • Conformidade contínua: Atualizações automáticas dos sistemas garantem aderência às regulamentações mais recentes.
  • Agilidade em auditorias: Acesso rápido e organizado a informações necessárias para auditorias eficientes.

Garanta automação e conformidade com a Kamino

Em um ambiente onde a conformidade regulatória é crucial, o software de gestão financeira com banco integrado, Kamino, se destaca como uma ferramenta essencial. 

Projetado para o setor financeiro, Kamino automatiza e integra processos financeiros, aumentando a eficiência e assegurando compliance. Com funcionalidades que incluem captura automática de pagamentos, conciliação bancária e elaboração de fluxos de caixa, Kamino não apenas simplifica a gestão financeira, mas também fortalece a conformidade regulatória. 

Sua integração fácil com ERPs líderes de mercado ainda enriquece a gestão do seu negócio, preparando sua organização para o futuro do ambiente regulatório.

Fale com um de nossos consultores e conheça as vantagens de usar a Kamino.

Gostou do conteúdo? Compartilhe este post:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Leia também